2014/10/31

INOVA Startup Proença





INOVA Startup Proença

PORTUGAL

«A INOVA Startup Proença é uma incubadora de empresas de 2ª geração, que visa estimular e/ou apoiar, quer ideias e projectos de negócio, quer empresas já constituídas e com vários anos de actividade.

»Para cada um destes segmentos estão definidas abordagens e metodologias de trabalho específicas, que procuram desenvolver, acelerar e consolidar modelos de negócio, tendencialmente inovadores.

»A INOVA Startup Proença privilegia iniciativas que desenvolvam ou venham a desenvolver, actividade, preferencialmente em Proença-a-Nova. No entanto, não se excluem projectos que prefiram instalar-se em outros locais, ou até mesmo projectos que não careçam de instalações físicas (ex: negócios muito focados na WEB).

»Na génese da criação da INOVA Startup Proença está:

»▪ Por um lado, a vontade de valorizar as actividades económicas já existentes e, naturalmente os recursos e saberes locais, por se reconhecer que estes são centrais na estratégia de crescimento e desenvolvimento económico de Proença-a-Nova.

»▪ Por outro lado, o reconhecimento da pouca expressão de uma vertente, comummente denominada de empreendedorismo, que encontra eco em conceitos do tipo startup, mas que dificilmente é bem-sucedido em modelos de incubação tradicionais. .../...»





2014/10/30

Artesanato e queijo de Penela vão beneficiar da inovação tecnológica





Porto Canal

PORTUGAL

«A produção de artesanato de vime e de queijo certificado do Rabaçal poderão beneficiar da inovação proporcionada pelo FabLab de Penela, uma oficina baseada nas novas tecnologias, afirmou hoje o presidente da Câmara Municipal.

»O FabLab já funciona provisoriamente, há dois meses, na Casa das Indústrias Criativas, no centro histórico de Penela, devendo mudar-se para instalações próprias em novembro.

»"Queremos criar aqui uma cultura favorável à inovação e a não termos medo de fazer asneiras", afirmou o autarca Luís Matias aos jornalistas, durante um encontro do FabLab local, um dos primeiros de Portugal, com parceiros do projeto europeu Crealab.

»Tirando partido de financiamentos comunitários, a Câmara de Penela investiu mais de 140 mil euros, para fazer avançar o FabLab, na reabilitação de um imóvel antigo e na aquisição de equipamentos.

»O Crealab é uma rede de "territórios de experimentação em ambiente de ´living lab´", que visa o desenvolvimento de produtos e serviços articulando os setores tradicionais e as indústrias criativas.

»"As velhas técnicas, usadas, designadamente, no artesanato do vime, têm de ser aprendidas, ligando-as depois a uma cultura de sustentabilidade dos territórios e de valorização dos produtos locais", enfatizou o presidente social-democrata da Câmara, Luís Matias, eleito em 2013.

»Coordenado pelo engenheiro eletrotécnico Belmiro Luís, dono de uma empresa, com nove postos de trabalho, que funciona na incubadora da Edifício smArtes -- Casa das Indústrias Criativas, o FabLab de Penela "dará oportunidade a quem tem ideias e não tem meios" para as concretizar.

»"O essencial é a dinâmica e as redes que conseguimos criar nesta comunidade criativa", realçou Luís Matias. .../...»





2014/10/29

O sonho americano em Portugal





Notícias Magazine
do Diário de Notícias
Célia Rosa

PORTUGAL

«Um ano depois do convite de Barack Obama para participar num programa de empreendedorismo, Sandra Correia, CEO da Pelcor, promove este sábado, 25 de outubro, a primeira Convenção Nacional do A New Beginning for Portugal. [...]

»A empresária da cortiça chegou dos EUA determinada a levar o nome do programa à letra – A New Beginning significa "Um novo Começo" – e, inspirada no que viu, Sandra Correia está pensar numa série de projetos que gostava de ajudar a desenvolver em Portugal. Apesar da abissal distância que separa os tecidos económico, empresarial e social nacional e americano. "Lá, as coisas acontecem. Nem os empresários estão à espera de apoios e subsídios do governo, nem as autoridades levantam quaisquer entraves à inovação. E as organizações de empresários prestam serviços especializados aos sócios, de acordo com as características específicas de cada negócio e as necessidades de cada empreendedor." Exemplo disso é o trabalho desenvolvido pelas incubadoras de empresas que têm estruturas ágeis e prontas para delinear business plans, dar apoio jurídico, diligenciar financiamento, fazer formação em marketing, vendas, recursos humanos, criar parcerias, abrir mercados. "Esta é uma mais valia e uma ideia que se pode desenvolver em Portugal. Cá não conheço nada do género." .../...»





2014/10/28

Agência Espacial Europeia lança incubadora de empresas em Portugal





Diário Digital

PORTUGAL

«O Instituto Pedro Nunes de Coimbra vai gerir e implementar em território nacional o centro de incubação de empresas da Agência Espacial Europeia (ESA). O objectivo, segundo um comunicado enviado à redacção, é apoiar empresas que apliquem tecnologia do Espaço na Terra em sectores como saúde, energia, transportes, segurança e vida urbana.

»A partir do próximo dia 5 de Novembro, passa a existir em Portugal o Business Incubation Center da Agência Especial Europeia (ESA BIC Portugal), que visa promover a criação de startups no domínio da transferência de tecnologia espacial para outros sectores, como saúde, energia, transportes, segurança e vida urbana.

»Nos próximos cinco anos, com um investimento de cerca de oito milhões de euros, o ESA BIC Portugal prevê apoiar até 30 empresas e criar 120 novos postos de trabalho. Este programa é gerido por um consórcio liderado pelo Instituto Pedro Nunes e que envolve o Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto e a agência DNA Cascais.

»Carlos Cerqueira, director do Departamento de Inovação do Instituto Pedro Nunes considera que "este programa tem características únicas, dado promover o surgimento de startups baseadas em tecnologias state-of-the-art já testadas em aplicações espaciais, que dotam estas empresas do potencial para criar inovações disruptivas e talhadas para mercados globais".

»O lançamento do ESA BIC Portugal e da Plataforma Embaixadora do Programa de Telecomunicações da ESA (o programa ARTES) realiza-se no âmbito do 5ª Fórum Português do Espaço, que se realiza a 5 de Novembro, quarta-feira, a partir das 09:30, no Pavilhão do Conhecimento, no Parque das Nações, em Lisboa.

»É um evento organizado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, em conjunto com o Instituto Pedro Nunes, a Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica - Ciência Viva e a Agência Espacial Europeia. .../...»





2014/10/27

«Newsletter L&I» (n.º 27, 2014-10-27)



Inovação disruptiva (Brasil)

Tenha um propósito maior do que o lucro [web] [intro]

Para presidente da EMC Brasil, TI no Brasil sofrerá revolução [web] [intro]

Segurança da Informação nas Pequenas e Médias Empresa é disruptiva [web] [intro]

Como priorizar seu orçamento de inovação [web] [intro]



Inovação disruptiva (Portugal, África lusófona)

A Inovação como Factor de Criação de Valor [web] [intro]

Inovação - Sucesso ou Catástrofe? [web] [intro]

Comportamento de manada entre os investidores faz aumentar o risco de disrupções e torna-lo permanente nos mercados financeiros [web] [intro]

Os 7 Segredos da Cultura de Inovação de Silicon Valley [web] [intro]



Innovación disruptiva

Innovación Disruptiva [web] [intro]

El cocinero estrella, empresario e innovador responde [web] [intro]

Innovación disruptiva en tecnologías de la Seguridad #dinnoTSec14 [web] [intro]

El almidón de yuca y su contribución con el petróleo venezolano [web] [intro]



Innovation perturbatrice

Les entreprises doivent continuer à innover afin de rendre plus probable l'émergence en leur sein de technologies perturbatrices [web] [intro]

L’innovateur, l’éternel perturbateur de l’ordre établi? [web] [intro]

La tarification dynamique est-elle le marché idéal? [web] [intro]

Insensibles aux innovations perturbatrices [web] [intro]



Disruptive innovation

The four disruptive innovations set to change retail [web] [intro]

Sustaining disruptive innovations in water [web] [intro]

Is Disruptive Innovation Dead? [web] [intro]

Disruptive Innovation Festival [web] [intro]





Licencia Creative Commons Licencia Creative Commons
Atribución-NoComercial
4.0 Internacional








2014/10/24

Os 7 Segredos da Cultura de Inovação de Silicon Valley



Os 7 Segredos da Cultura de Inovação de Silicon Valley



Mexxer
Hugo Sousa

PORTUGAL

«Silicon Valley não é apenas uma localização no mapa. É uma marca – um simbolo global de inovação permanente.

»Mark Zuckerberg mudou o Facebook do seu dormitório em Harvard para Silicon Valley. Steve Jobs cresceu lá. A imagem estereotipada das garagens onde se fazem empreendedores pertence à vida real, em Palo Alto, como aconteceu com a HP. Mas o que faz com que o vale tenha este misticismo? E como é que o muito que se faz por lá, se existe alguma coisa, pode ser aplicado fora da área? […]

»Aqui estão sete segredos que permeiam a cultura de Silicon Valley. Individualmente, eles não poderiam considerar-se confiáveis por si só. Mas cada um reforça os outros para formar uma cultura robusta que alimenta o motor de inovação da região. E cada um pode ser traduzido numa estratégia de negócio específica que qualquer pessoa pode usar para promover a inovação.

»1. COMECE PEQUENO ENQUANTO PROCURA ESCALAR IMPLACAVELMENTE

»As empresas de Silicon Valley – e os investidores de risco que as financiam – não querem apenas modelos de negócio rentáveis. Eles querem oportunidades para escalar. Os inovadores de Silicon Valley sabem que o financiamento, talento e imprensa positiva gravitam para aqueles que mostram como se moverão a partir do conceito para a conquista (do mundo). E isso aplica-se a quase todos os negócios, não apenas aos serviços web ou aplicações móveis.

»A Tesla, por exemplo, entrou na indústria automóvel, criando o primeiro carro desportivo totalmente elétrico. Uma startup de Silicon Valley fez o a cidade de Detroit poderia ter feito há muitos anos atrás. Mas a Tesla não se fica por aqui. Próximo passo: Transformar o modelo tradicional de “vendedor de automóveis”, criando as suas próprias lojas em locais de compras afluentes que tenham um aspeto interior como as lojas Apple. A Tesla está-se a tornar uma moda, tal como as suas ações, que subiram 400% desde o ano passado. .../...»





2014/10/23

Comportamento de manada entre os investidores faz aumentar o risco de disrupções e torna-lo permanente nos mercados financeiros



Comportamento de manada entre os investidores aumenta o risco



Expresso
Jorge Nascimento Rodrigues

PORTUGAL

«A composição dos fluxos de capital internacional tem hoje uma maior parcela de fundos mútuos (de gestão profissional de capitais de diversos investidores destinados à aquisição de títulos de divida) e de fundos designados tecnicamente por ETF (exchange-traded fund, que detêm ações, obrigações e matérias-primas). “Estes fundos refletem muitas vezes os investidores retalhistas, que tendem a ser mais nervosos”, sublinha Tharman. Este “nervosismo” implica o aumento de um “comportamento de manada” em que o risco de disrupções aumenta e se torna permanente nos mercados financeiros. [...]

»# Bloqueio da reforma do próprio FMI - “Finalmente, vou ter de enfatizar mais uma vez a importância de concretizar as Reformas do Fundo aprovadas em 2010. Convidámos os Estados Unidos a desempenharem um papel de responsabilidade e temos toda a confiança de que isso acontecerá. Estas reformas para o Fundo não são apenas reformas institucionais, são as reformas que nos permitam ter um mundo melhor e mais seguro”, acentuou o ministro de Singapura. Sobre o risco que o bloqueio do Congresso norte-americano à reforma interna do FMI gera, Tharman Shanmugaratnam sublinhou: “Se por algum motivo o primeiro passo não for dado e as reformas aprovadas em 2010 não forem concluídas, então haverá maior propensão a uma mudança disruptiva. Estaremos mais propensos ao longo do tempo a assistir a um enfraquecimento do multilateralismo e, em compensação, à emergência do regionalismo, do bilateralismo e de outras formas de lidar com os problemas globais, e isso não criará um mundo melhor para todos nós, para os próprios EUA, e para os membros do FMI. Será realmente um mundo menos seguro”. E concluiu: “Deste modo, a melhor maneira de evitar uma mudança disruptiva, ou uma evolução acidental do sistema, é aprovar as reformas de 2010. Achamos que há muita gente nos Estados Unidos, inclusive no Congresso, que acredita que estas mudanças são do seu interesse, e nós acreditamos que isso será feito”. O G 20 deu ontem um prazo até final do ano para os EUA resolverem o problema, a que já fizemos referencia. .../... »





2014/10/22

Inovação - Sucesso ou Catástrofe?



Inovação - Sucesso ou Catástrofe?



SAPO
Jorge Pereira

PORTUGAL

«Muitos são os estudos e as notícias disponíveis que revelam várias inovações tecnológicas com potencial disruptivo em termos de impacto nas diferentes indústrias e nos processos de negócio, obrigando a que sejam realizados investimentos sob pena da competitividade ser gravemente afetada, ou até, a própria sobrevivência das empresas ser questionada no curto ou médio prazo. [...]

»Algumas perspetivas sugerem cinco tendências tecnológicas disruptivas como as redes sociais, as soluções baseadas na nuvem (Cloud) e o software como serviço (SaaS), tecnologia e soluções disponíveis para uso e configuração própria (self-service IT), a análise preditiva ou os pagamentos em dispositivos móveis, de acordo com as respostas a um inquérito realizado a 221 executivos de IT pela Computerworld (2013). Algumas destas tendências associadas com a designada "terceira plataforma" e que irão motivar grandes investimentos durante a próxima década são: Mobile; Cloud; Big Data; Social; Internet of things e Natural Language (Ogewell et al., 2014; Preimesberger, 2014). [...]

»O alinhamento dos Sistemas de Informação com os objetivos de negócio de uma organização é um tema de grande importância, mas que nem sempre é devidamente valorizado. Em geral, os gestores de negócio têm opiniões diferentes das defendidas por CIOs em relação aos Sistemas de Informação, especialmente no que diz respeito à sua importância e valor para o negócio, bem como em termos de necessidades de investimento. Se esta já é uma realidade nos investimentos correntes e de suporte regular à operação, maior se torna esta dificuldade quando se consideram os investimentos em inovações disruptivas, pois as opiniões dos decisores dentro de cada organização podem ser substancialmente diferentes e suportadas em diferentes pressupostos. .../...»





2014/10/21

A Inovação como Factor de Criação de Valor



A Inovação como Factor de Criação de Valor



CUF (Companhia União Fabril)
André de Albuquerque

PORTUGAL

«Sendo clara a importância da Inovação disruptiva, importa identificar formas de a promover. Existem vários exemplos de abordagens que produziram casos de sucesso. Para empresas como a Motorola ou a Philipps, a principal fonte de novas ideias centra-se nos seus cientistas e engenheiros. Já em empresas como a Shell ou a Samsung, as novas ideias têm origem nos colaboradores em geral. Em ambos os casos, a fonte geradora de novas ideias é maioritariamente interna à organização. Existem todavia casos em que a geração de ideias surge associada aos clientes, aos fornecedores, ou até aos concorrentes, para além dos parceiros científicos como é o caso das Universidades.

»O potencial inovador na ligação à envolvente externa é cada vez mais importante, encontrando-se distribuído entre milhares de pessoas, organizações, e empresas, as quais constituem importantes fontes de inovação. Por essa razão, há uma preocupação crescente para que os modelos de inovação abarquem também formas abertas, de Open Inovation. No entanto, ter acesso e interagir com todas estas fontes torna-se por vezes complicado. Nesse sentido, o recurso selectivo a determinadas plataformas online, entre as quais se encontram as ideágoras, poderá ser proveitoso. Dentro destas, a que mais se destaca é provavelmente a Innocentive. Trata-se de um spin-off do gigante farmacêutico Lilly, e que assenta numa plataforma online através da qual qualquer pessoa pode apresentar uma ideia ou um problema, salvaguardando-se aspectos de confidencialidade e de propriedade intelectual. Estima-se que envolva a participação de 90.000 cientistas de 175 países, e de 35 empresas do índice Fortune 500. Nasa, Air Force Research Labs, Procter & Gamble, Thomson Reuters, Eli Lilly & Company, Boeing, Novartis, Dow Chemical, e Dupont, bem como diversas agências governamentais na Europa e Estados Unidos, são algumas das organizações que recorrem a esta plataforma. .../...»





2014/10/20

«Newsletter L&I» (n.º 26, 2014-10-20)



Inovação disruptiva (Brasil)

Boa ideia x Bom Negócio x Negócio Inovador [web] [intro]

Seleção disruptiva, a jornada do novo líder [web] [intro]

Empresas digitais requerem novos líderes de TI, comprova pesquisa [web] [intro]

5 motivos muito errados para ter uma startup [web] [intro]



Inovação disruptiva (Portugal, África lusófona)

Tendências e soluções disruptivas para o mercado Backhaul [web] [intro]

O ecossistema de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico do Cluster de Nanotecnologia [web] [intro]

Tavira prepara Semana EI UP para jovens empreendedores [web] [intro]

MY-FANS nova plataforma de descontos [web] [intro]



Innovación disruptiva

Los consumidores dictarán la disrupción tecnológica [web] [intro]

Ángel Caballero: «El gran reto es comercializar y comercializar el conocimiento» [web] [intro]

Innovación disruptiva y mercado [web] [intro]

Guayaquil disruptivo [web] [intro]



Innovation perturbatrice

Analyse critique de la littérature scientifique portant sur l’innovation dans le secteur public: bilan et perspectives de recherche prometteuses [web] [intro]

La capacité de Nike à rester une marque innovante et perturbatrice [web] [intro]

L’actualité perturbatrice du readymade dans le post-numérique [web] [intro]

Gartner livre son top 10 des tendances techno pour 2015 [web] [intro]



Disruptive innovation

3 things you need to know about disruptive innovation in higher ed [Educause 2014][web] [intro]

Creating the future through disruptive innovation [web] [intro]

The Disruption Machine. What the gospel of innovation gets wrong [web] [intro]

Disruptive innovations, enabled by technology, are allowing people to lead better, more efficient lives [web] [intro]





Licencia Creative Commons Licencia Creative Commons
Atribución-NoComercial
4.0 Internacional








2014/10/17

My-Fans, a nova plataforma de descontos



My-Fans, a nova plataforma de descontos



LOCAL.PT
Gerson Ingrês

PORTUGAL

«A My-Fans acaba de chegar ao mercado online uma nova plataforma de vouchers e de experiências, que disponibiliza descontos em diversos serviços, da restauração a cinemas, passando por spas, clínicas, hotéis e muitos outros.

»Com o objectivo de proporcionar boas experiências aos seus aderentes, a preços muito atractivos, a My-Fans é um novo veículo que, via net, aproxima setores como a restauração, beleza e bem-estar, desporto, turismo e outros a um vasto público consumidor. [...]

»Outras inovações disruptivas estão já a ser testadas em mercados internacionais e são a chave do sucesso num setor onde a My-Fans quer deixar a sua marca. .../...»





2014/10/16

Tavira prepara Semana EI UP para jovens empreendedores



Tavira prepara Semana EI UP para jovens empreendedores



Sul Informação
Elisabete Rodrigues

PORTUGAL

«A Semana EI UP destina-se a “ajudar os jovens a alimentar o seu perfil criativo”, pretendendo ser um “espaço de aprendizagem, partilha de conhecimento e networking, unindo os principais agentes na promoção do empreendedorismo”.

»“Empreendedorismo e Inovação são fundamentais para ultrapassar os constrangimentos da região do Algarve”, sublinhou João Pedro Rodrigues.

»Por isso mesmo, a Semana EI UP é dirigida “a todos os jovens de Tavira e da região com interesse” nas áreas do Empreendedorismo e da Inovação e terá “uma forte componente prática”, já que, frisou o vereador, “é fazendo que se aprende a fazer”.

»O programa desta semana, que irá decorrer no Parque de Exposições de Tavira, mas também na Universidade do Algarve, inclui seminários temáticos, o Stand UP Idea (concurso para a apresentação de ideias disruptivas), uma mostra Job Shop, com representantes dos tecidos empresarial e institucional local (nomeadamente a UAlg, o IEFP, a CCDRA, a ANJE) e ainda o Lab Tour, uma ação onde os jovens terão oportunidade de visitar empresas regionais e conviver de perto com os profissionais na sua rotina laboral, uma Star Talk, com empreendedores de sucesso a apresentar a sua experiência. .../... »





2014/10/15

O ecossistema de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico do Cluster de Nanotecnologia



O ecossistema de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico do Cluster de Nanotecnologia



Correio do Minho
Vasco Teixeira

PORTUGAL

«Em resultado do estudo do mapeamento de competências em Nanotecnologia efetuado pelo consórcio (disponível em www.nanovalor.org) pode-se concluir que a realidade se encontra numa fase disruptiva na medida em que as empresas Euroregionais identificam a nanotecnologia como um veículo interessante para as suas áreas de negócio.

»A implementação de produtos nanotecnológicos na indústria automóvel e da construção civil ocupam o 1.º lugar uma vez que quase 30% das empresas da amostra identificam-nas como uma oportunidade. Seguem-se a indústria têxtil, da energia, sanitária e de materiais assinaladas por um quinto das empresas (entre 25% e 21%). Com 20% encontram-se as aplicações para as indústrias eletrónica e do meio ambiente.

»A aplicação na indústria alimentar é a seguinte na lista com 18% seguindo-se as aplicações dirigidas à indústria de biotecnologia, farmacêutica e militar, com percentagens em torno de 16%. Abaixo deste valor situam-se, por ordem decrescente, as aplicações para a indústria de embalagens, segurança, aeroespacial e de comunicação.

»Aponta-se a importância do observatório de vigilância tecnológica que foi desenvolvido, NanotechRadar, e implementado no âmbito do projeto NanoValor e que permitirá oferecer à comunidade de inovação composta por mais de 500 investigadores e cerca de 300 empresas um serviço de inteligência competitiva.

»O NanotechRadar irá oferecer um conjunto de informação estratégica, roadmaps customizados, consultoria sobre propriedade intelectual, orientação sobre a nanotecnologia, serviços de vigilância competitiva para análise de novos produtos e tecnologias e potenciais oportunidade de projetos para o próximo H2020. .../...»





2014/10/14

Tendências e soluções disruptivas para o mercado Backhaul



Tendências e soluções disruptivas para o mercado Backhaul



LOCAL.PT
Gerson Ingrês

PORTUGAL

«A NEC Corporation (TSE: NEC 6701) irá apresentar as principais tendências que estarão na génese de uma onda de inovação disruptiva no domínio do backhaul de redes móveis até 2020, na conferência Packet Microwave & Mobile Backhaul. […]

»A NEC acredita que as operadoras de redes irão partilhar e comercializar capacidade de rede, contribuindo dessa forma para assegurar um mercado competitivo, sustentável e promotor da inovação. Assistiremos também ao aparecimento de mercados de conectividade criados para satisfazer as necessidades de uma diversidade de fornecedores de serviços que não possuem os seus próprios ativos de rede, dotando-os de recursos que lhes permitam chegar aos seus clientes de uma forma não só flexível e competitiva como também adaptável a perfis de procura em constante mudança. O backhaul móvel será cada vez mais uma peça essencial deste puzzle à medida que a conectividade wireless e a mobilidade aumentam, no sentido de suportar novos serviços, além dos tradicionais serviços de voz e de dados. .../...»





2014/10/13

«Newsletter L&I» (n.º 25, 2014-10-13)



Confeitaria, doceria, panificação, pastelaria (Brasil)

Panificadores: transparência tecnológica é apresentado [web] [intro]

Congresso Internacional discute futuro do trigo [web] [intro]

Studio Cake (SP) inova com receita de bolo de churros [web] [intro]

A linha Refrigeração Versatile da Macom permite receber contentores Gastronorm e Euronorm (600 mm × 400 mm – caixas plásticas e assadeiras de panificação e confeitaria) [web] [intro]



Confeitaria, doceria, panificação, pastelaria (Portugal, África lusófona)

Dilma na padaria [web] [intro]

Elevada taxa de empregabilidade na pastelaria [web] [intro]

TECNIPÃO - 4.º Salão Profissional de Máquinas, Equipamentos e Matérias-primas para a Panificação, Pastelaria e Confeitaria [web] [intro]

A tradição do “bolu” (bolo em indonésio) no país foi iniciada pelos portugueses [web] [intro]



Confitería, panificación, pastelería, repostería

¿Cómo será Madrid Fashion Cake 2014? [web] [intro]

AIMPLAS acaba de completar el desarrollo de un nuevo envase totalmente biodegradable para productos de panadería y pastelería a partir de los residuos generados por la propia industria [web] [intro]

Mike McCarey, master class en Think in Cakes, 2ª edición de la Feria Internacional de Repostería Artística en A Coruña [web] [intro]

Gominolas y chocolate con ingredientes dietéticos funcionales: Innovación Alimentaria del International Food Technology Summit & Expo México 2014 FTS&Expo [web] [intro]



Boulangerie, confiserie, pâtisserie

Le régime sans gluten: la solution à tout? [web] [intro]

Le moulin de Signy-l’Abbaye lance une brioche artisanale longue conservation [web] [intro]

Les Étoilés du Pearl : 5 chefs étoilés Michelin proposent un rendez-vous gastronomique au Pearl [web] [intro]

L'Institut Paul Bocuse lance un programme Pâtisserie, Viennoiserie et Boulangerie en partenariat avec l'Ecole Lenôtre [web] [intro]



Bakery, pastry making

3D Printed Mini-Pastries Called ‘Edible Growth’ Created by Dutch Industrial Design Student [web] [intro]

Former White House Pastry Chef Bill Yosses and Yonah Kalikow, Winner of the First Lady’s Healthy Lunchtime Challenge For Massachusetts, at the Let’s Talk About Food Festival [web] [intro]

Introducing students to the art of tasting [web] [intro]

Make a Cronut at Home: New Cookbooks from NYC Bakeries [web] [intro]





Licencia Creative Commons Licencia Creative Commons
Atribución-NoComercial
4.0 Internacional








2014/10/10

A tradição do “bolu” (bolo em indonésio) no país foi iniciada pelos portugueses



A tradição do “bolu” (bolo em indonésio) no país foi iniciada pelos portugueses



Revista Lusofonia
Andreia Nogueira

PORTUGAL

«É difícil descobrir residentes em Jacarta que não conheçam a “Portuguese Egg Tart” (tarte de ovo portuguesa) e Loddy Lowas, que desde 2007, abriu oito pastelarias Golden Egg Tart Bakery em Jacarta e tenciona expandir-se para outros locais do país, é um dos responsáveis por isso. Desde que o irmão lhe ofereceu pastéis de nata “inacreditavelmente bons” em Macau que Loddy Lowas ficou “louco” por este doce e, mais tarde, ao notar que se trata de um “produto de consumo diário” na China, sendo vendido inclusive nos restaurantes de fast-food Kentuchy Fried Chicken (KFC), teve o sonho de fornecê-lo nos KFC da Indonésia. […] A tradição do “bolu” (bolo em indonésio) no país foi iniciada pelos portugueses, os primeiros europeus a chegar ao arquipélago há cinco séculos. .../...»





2014/10/09

TECNIPÃO - 4.º Salão Profissional de Máquinas, Equipamentos e Matérias-primas para a Panificação, Pastelaria e Confeitaria



TECNIPÃO - 4.º Salão Profissional de Máquinas, Equipamentos e Matérias-primas para a Panificação, Pastelaria e Confeitaria



ExpoSalão

PORTUGAL

«Na realidade, a TECNIPÃO é o mais importante certame do sector realizado em território português, o único que reúne num só espaço os ramos da panificação, pastelaria e confeitaria, para os quais se desenvolvem actividades em feira como workshops, colóquios e demonstrações, que convidam à participação do público profissional, ao longo dos vários dias.

»Para além de contar com a presença das empresas referência deste sector, quer ao nível da maquinaria, quer ao nível das matérias-primas, a TECNIPÃO conta ainda com o apoio das associações e imprensa especializada que contribuem em muito para a divulgação do evento junto dos profissionais. .../... »





2014/10/08

Elevada taxa de empregabilidade na pastelaria



Elevada taxa de empregabilidade na pastelaria



Correio do Minho
Isabel Vilhena
PORTUGAL

«João Luis Nogueira salienta que a EPATV “é uma escola muito tecnológica e as meninas aqui estão mais desprotegidas em termos de oferta, por isso, temos o cabeleireiro, a estética, as análises laboratoriais, a pastelaria, o secretariado, a informática, multimédia, 3D, técnico de fotografia onde as nossas meninas têm mais espaço, mas onde a procura do mercado de emprego é menor”. Com a cozinha, pastelaria, mesa e bar no topo da lista das solicitações do mercado de emprego, o frio, mecatrónica automóvel, soldador, controlo de comando numérico, energias, serralharia, eletrotecnia são claramente áreas com elevada taxa de empregabilidade. .../... »





2014/10/07

Dilma na padaria



Dilma na padaria



Dinheiro Vivo
João Almeida Moreira

PORTUGAL

«O Brasil pode ser o maior produtor de café mas quem conhece o movimento de uma pastelaria lisboeta pela manhã sabe que ninguém reverencia tanto a bebida como os portugueses: ao balcão, juntam-se centenas de consumidores a pedir uma bica cheia, uma italiana, um café normal, uma meia de leite, um pingado, um galão, um garoto, um descafeinado, um carioca, um carioca de limão, um duplo, um café com cheirinho, um abatanado, um escorrido ou um americano e tudo em duas versões, chávena fria ou em chávena quente, para complicar. .

»Por tradição, podem ser os imigrantes portugueses no Brasil os donos das melhores padarias, mas ninguém consome pela manhã tantas variedades e formatos de pão como os brasileiros: ao balcão juntam-se centenas de consumidores a pedir pão francês, pão árabe, pão de mel, pão de centeio, pão de queijo, pão integral, pão francês integral, baguete, pão preto, pão sírio, misto light, bauru, torrada pão de forma, panini, pão na chapa com requeijão, pão na chapa com polenguinho, e tudo em três versões, com muita, pouca ou nenhuma manteiga, para complicar. .../... »





2014/10/06

«Newsletter L&I» (n.º 24, 2014-10-06)



Inovação na gestão prisional (Brasil)

Seminário Gestão Prisional e o Paradigma da Reintegracao Social [web] [intro]

O drama da humilhação nos presídios de Alagoas [web] [intro]

Governo do Estado lança a Ouvidoria Penitenciária [web] [intro]

Teleassistencia em saúde nos quatro presídios federais [web] [intro]



Inovação na gestão prisional (Portugal, África lusófona)

Paula Vicente, Prémio Agostinho Roseta na categoria de Estudos e Trabalhos de Investigação, com o estudo Inovação e Gestão da Mudança em Meio Prisional: Uma experiencia em cinco Estabelecimentos Prisionais Portugueses [web] [intro]

Passaporte para a Liberdade: Soluções inovadoras no Sistema Prisional [web] [intro]

Conselho de ministros: Justiça com cinco novos diplomas [web] [intro]

A APAR esteve na 1ª Comissão da Assembleia da República, na sua Comissão de Assuntos Constitucionais Direitos liberdade e Garantias, para defender a Petição para uma Amnistia e Perdão de Penas [web] [intro]



Innovación en la gestión penitenciaria

Primera Sesión de Consejo de la American Correctional Association (ACA) Chapter México: Sistema Penitenciario Mexicano por su Transformación [web] [intro]

Encuentro Regional Gestión y Administración Penitenciaria en el contexto de los Derechos Humanos y la Seguridad Integral [web] [intro]

Pan de Libertad: una propuesta de reinserción social y productiva a través de la inversión del tiempo de la población reclusa en el Centro de Orientación Femenino de Obrajes (COFO) [web] [intro]

Seminario de Derechos Humanos en la sede de la ONU en Uruguay: el sistema uruguayo erradicó hacinamiento carcelario de adultos y debe disminuir prisión adolescente [web] [intro]



Innovation dans le management pénitentiaire

Pierre Botton, l'homme qui veut changer la prison [web] [intro]

Le pénitencier de Derby, dans le nord-ouest de l’Australie, est un établissement innovant qui respecte la culture des détenus aborigènes [web] [intro]

Comment introduire un petit peu de «nature» en milieu carcéral ? [web] [intro]

Prisons ouvertes, un pas vers la réinsertion? Réalisé par Bernard Nicolas. Un film co-écrit par Anne Hirsch [web] [intro]



Innovation in prison management

ART vs REHAB launches free Critical Tool Kits [web] [intro]

Operation Place Safety [web] [intro]

Inside Innovations: Turning Inmates into Entrepreneurs. The Starting Line [web] [intro]

Sustainable Prison Project Connects Inmates to the Environment [web] [intro]





Licencia Creative Commons Licencia Creative Commons
Atribución-NoComercial
4.0 Internacional








2014/10/03

A APAR esteve na 1ª Comissão da Assembleia da República, na sua Comissão de Assuntos Constitucionais Direitos liberdade e Garantias, para defender a Petição para uma Amnistia e Perdão de Penas



A APAR esteve na 1ª Comissão da Assembleia da República, na sua Comissão de Assuntos Constitucionais Direitos liberdade e Garantias, para defender a Petição para uma Amnistia e Perdão de Penas



APAR (Associação Portuguesa de Apoio ao Recluso)

PORTUGAL

«A Sessão, que foi relativamente curta, iniciou-se pelas 14 horas. O nosso Presidente, Dr. Garcia Pereira, defendeu (de modo brilhante, temos orgulho em dizê-lo) as ideias que levaram à apresentação da Amnistia. Explicou, com pormenor, as razões porque a APAR considera que os nossos reclusos cumprem a sua pena de um modo mais gravoso do que aquele que a Lei estipula, apontou muitas das ilegalidades que são cometidas diariamente nas cadeias, prejudicando o dia-a-dia dos cidadãos em reclusão, e concluiu dizendo que a situação só pode ser corrigida se o Poder reduzir a pena de todos os detidos.

»Respondeu às perguntas colocadas falando ainda dos quinze anos que passaram desde a última vez que houve uma Amnistia em Portugal – o que não acontece em mais nenhum país europeu – da inexistência de uma verdadeira reabilitação, da má qualidade da alimentação e dos serviços clínicos, da falta de medicação, da dificuldade em estudarem, dos problemas levantados para com as visitas, das ameaças feitas, em alguns Estabelecimentos Prisionais, aos reclusos que se queiram aliar às Associações que se proponham apoiá-los, e das demoras na resolução dos processos no Tribunal de Execução de Penas.

»Toda a exposição foi seguida com atenção e, no fim, a Senhora Relatora assumiu o compromisso de apresentar o Relatório Final dentro de um curto espaço de tempo. .../...»





2014/10/02

Conselho de ministros: Justiça com cinco novos diplomas



Conselho de ministros: Justiça com cinco novos diplomas



Expresso das Ilhas

CABO VERDE

«O Conselho de Ministros aprovou cinco propostas legislativas para o sector da justiça que vão ser apresentadas à Assembleia Nacional para apreciação e aprovação, anunciou o ministro da Justiça, José Carlos Correia. […]

»O projecto de proposta de lei que estabelece a organização, composição, competência e funcionamento da Inspecção Judicial e da Inspecção do Ministério Público foi um dos documentos aprovados. […]

»O Conselho de Ministros aprovou também dois projectos de decreto-lei sobre a segurança prisional, sendo o projecto de decreto-lei que altera o Estatuto de Pessoal da Segurança Prisional e o projecto de decreto-lei que aprova o Estatuto Disciplinar do Pessoal Agente de Segurança Prisional. […]

»Outros dois projectos de decreto-lei aprovados, é o que altera o decreto-lei n.º 31/2005, de 9 de Maio, que regula o uso de mediação na resolução dos conflitos e o projecto de decreto-lei que altera o decreto-lei n.º 30/2005, de 9 de Maio, que cria os Centros de Mediação. .../... »





2014/10/01

Passaporte para a Liberdade: Soluções inovadoras no Sistema Prisional



Passaporte para a Liberdade: Soluções inovadoras no Sistema Prisional



Colégio de S. Jerónimo: Centro de Estudos Sociais: Portal de Inovação Social

PORTUGAL

«Apresentam-se as soluções concebidas pelos projectos EQUAL que tiveram por alvo a modernização do sistema prisional e a formação-inserção da população reclusa. .../… »

« Soluções inovadoras no Sistema Prisional : O presente evento constitui o culminar de um longo processo de trabalho que inclui diversos projectos desenvolvidos no âmbito da Direcção-Geral dos Serviços Prisionais, que merecem a atenção e o apoio inequívoco da Iniciativa EQUAL, bem documentado no dossier temático “Voltar a Ser Livre”. […]

»Uma análise dos 12 Produtos elaborados torna perceptível a sua importância na promoção da reinserção social de reclusos e ex-reclusos, bem como na mudança das práticas e processos de trabalho dos serviços, sendo de sublinhar a abertura e participação dos diversos sectores da sociedade – empresas, escolas, instituições universitárias, voluntariado, entre muito outros. É tempo, agora, de apostar na disseminação destes produtos, com os ajustamentos impostos pelas diversas realidades e tendo em conta os ensinamentos obtidos com a experiência, explorando ao máximo todas as suas potencialidades e mais-valias, o que está já em marcha nos serviços prisionais. .../...»